Intolerância à Lactose – Como saber se eu tenho esse problema?


De alguns anos pra cá, nunca se ouviu falar tanto sobre ” intolerância à lactose“,mas, será que esse é um problema novo ou sempre existiu e antes nenhum especialista sabia diagnosticar?

Na verdade, a intolerância à lactose sempre existiu, por isso, ela é classificada em 3 tipos que são:

  • Intolerância à lactose primária: Acontece em pessoas mais velhas, conforme envelhecemos, nosso organismo aceita o menos os derivados de leite;
  • Intolerância à lactose secundária: Pode ocorrer em qualquer período da vida como resultado de algum outro problema de saúde;
  • Intolerância à lactose congênita: Quando uma pessoa já nasce com esse problema;

A intolerância à lactose indica que a pessoa possui uma dificuldade de digerir um tipo de açúcar encontrado do leite  que também é chamado de lactase. Por isso, ela começa a apresentar sintomas sempre que come algum alimento derivado do leite como queijos, iogurtes e outros.

Sintomas de intolerância à lactose

Nem sempre é fácil diagnosticar a Intolerância à lactose, talvez, hoje, esse seja um problema mais evidente em toda a sociedade, por isso, os especialistas já estão mais acostumados a solicitar exames que ajudam no diagnostico.

Geralmente, a Intolerância à lactose apresenta os seguintes sintomas, que são:

  • Excesso de gases
  • Dores abdominais
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Diarréias

Os sintomas da Intolerância à lactose podem ser facilmente confundidos com outros problemas de saúde, além disso, as vezes eles podem apresentar diferentes intensidades nos sintomas que podem variar para mais leves ou para mais graves.

Diagnóstico de intolerância à lactose

A especialidade médica que investiga a Intolerância à lactose é o Gastro, nutrólogo ou nutricionista. Primeiramente, são realizados consulta clínica, onde são avaliados os sintomas do paciente, posteriormente, são solicitados exames que são:

Exame de Intolerância à lactose: Nele, o paciente deve ingerir um líquido que possui lactose e esperar alguns minutos. Depois, é feito um exame de sangue para análise da quantidade de glucose no sangue;

Outro exame semelhante também pode ser solicitado para medir a quantidade de hidrogênio no hálito do paciente.

Exame medidor de ácidos:  Esse exame mostra se o paciente possui Intolerância à lactose, pois a lactose que não é digerida pelo organismo, produz ácido láctico identificável nesse exame.

De qualquer forma, é possível diagnosticar facilmente se o paciente possui Intolerância à lactose. Isso facilita o início do tratamento e o fim dos incômodos gerados pelos sintomas desagradáveis.

Tratamento para intolerância à lactose

É muito importante salientar que existem diferenças entre um paciente com Intolerância à lactose e outro com alergia a proteína do leite. No segundo caso, os sintomas são muito mais severos podendo levar a pessoa para um pronto socorro, além disso, restringe muito mais a vida.

O tratamento para a Intolerância à lactose se baseia na mudança de hábitos alimentares, onde a pessoa pode trocar os produtos que são à base de lactose para os que não possuem essa substância, a soja é uma das alternativas.

Contudo, atualmente a indústria alimentícia tem focado bastante no consumidor com Intolerância à lactose e por isso, criou inúmeros produtos ” Zero Lactose“, isso faz com muitas restrições sejam banidas.

Não podemos deixar de mencionar que algumas pessoas possuem um grau leve de Intolerância à lactose, isso significa que o organismo consegue digerir a lactose em menores quantidades de uma vez.

Sendo assim, muitos portadores da Intolerância à lactose consegue comer um pedaço de queijo ou tomar um copo de leite em horários intervalados sem apresentar os sintomas desagradáveis.

O especialista vai saber orientar cada paciente de acordo com o grau de Intolerância à lactose. Inclusive  já existem medicamentos para repor a lactase, devem ser ingeridos somente com recomendação do especialista.

Intolerância à lactose Tem Cura?

Embora, eu tenha lido em alguns lugares que a Intolerância à lactose não tem cura, isso não é verdade.

Existem os casos onde o paciente precisa suspender totalmente o consumo de laticínios, algumas vezes essa ação pode ser temporária, pois depois de um certo tempo sem apresentar os sintomas, ele pode  ir acrescentando lentamente os produtos derivados de leite e em muitos casos, o organismo  se mostra capaz de se adaptar com a ingestão de lactose sem apresentar  os sintomas.

Eu pessoalmente, conheci algumas pessoas que fizeram o tratamento após ter sintomas graves da Intolerância à lactose e hoje, não possuem mais o problema.

A polêmica da ingestão de leite é grande, pois alguns profissionais defendem o uso devido seu aporte de nutrientes, outros não. Entretanto, precisamos lembrar que as pessoas com Intolerância à lactose ficam limitadas a diversos alimentos, não somente o leite, queijo e iogurte em si.

Mas, à diversos produtos como biscoitos, pão de queijo, brigadeiro, molhos, sobremesas, sorvetes, chocolates, manteiga, pães, pizzas que levam queijos, bolos e muitos outros preparos que levam o leite ou seus derivados.

A Intolerância à lactose é um grande obstáculo, especialmente se a pessoa come fora de casa, é necessário sempre se certificar se naquele preparo, vai leite ou seus derivados.

Se você possui Intolerância à lactose, procure uma nutricionista para adaptar sua dieta afim de não prejudicar o aporte de nutrientes.

Espero que esse artigo sobre a Intolerância à lactose tenha lhe ajudado a esclarecer algumas dúvidas sobre esse problema.

Curta nossa página no Facebook!

 

 

Tags

, , , ,