Síndrome de Raynaud – Pode matar? Causas, Sintomas, Tratamento


A Síndrome de Raynaud também é conhecida como fenômeno de Raynaud, é uma condição de saúde onde o calibre das pequenas artérias das extremidades do corpo sofrem uma diminuição. Com isso, reduz o fluxo sanguíneo em dedos dos pés e das mãos e até mesmo em orelhas, nariz ou pênis.

A síndrome de Raynaud pode afetar homens e mulheres de qualquer idade. A porcentagem de homens acometidos com a doença é de cerca de 12%, enquanto que as mulheres são por volta de 20%.

Causas da Síndrome de Raynaud

De acordo com as pesquisas, as pessoas mais acometidas pela doença vivem nas regiões onde o inverno é mais rigoroso. No Brasil, a região Sul é onde possui mais casos de Síndrome de Raynaud devido as baixas temperaturas.

As principais causas da Síndrome de Raynaud são:

  • Problemas emocionais, como o estresse;
  • Fumo;
  • Genética ( geralmente se algum parente de primeiro grau ( pai, mãe ou irmão) tem a doença, há mais chances de desenvolver a Síndrome de Raynaud);
  • Idade avançada;
  • Exposição a altas doses de estrogênio, no caso das mulheres;
  • Uso frequente de ferramentas vibratórias como britadeiras, piano;
  • Lesões compressivas ( Síndrome de túnel de carpo);
  • Alterações na coluna cervical;
  • Portadores de hipotireodismo;
  • Pode estar associada a Lúpus, artrite reumatóide ou outras doenças reumáticas;

Sintomas da Síndrome de Raynaud

Pessoas que sofrem com a Síndrome de Raynaud tem uma resposta muito exagerada ao frio, logo depois que o corpo sente as temperaturas baixas ocorre o estreitamento dos vasos sanguíneos, desse modo, é reduzida o fluxo de sangue  ocorrendo de forma imediata os seguintes sintomas.

  • Arroxeamento da pele, especialmente em suas extremidades ( dedo das mãos, pés), embora raros, pode acometer a orelha, nariz e pênis;
  • Pele extremamente fria;
  • Pele fica marcada;
  • Formigamento e amortecimento da área atingida;
  • Nem sempre ocorre dores, somente quando a crise é prolongada;

A Síndrome de Raynaud é caracterizada por crises que são provocadas pelo frio e também pelas questões emocionais como estresse e ansiedade. Geralmente, o ataque pode durar 15 minutos após deixar as regiões frias.

Como é feito o diagnóstico da Síndrome de Raynaud?

A Síndrome de Raynaud é diagnosticada pelo histórico do paciente, onde são avaliados a sensibilidade ao frio e alterações da coloração da pele nessa época. Na verdade, portadores desse fenômeno devem procurar as causas desencadeantes ou se outras doenças podem estar envolvidas.

Existem alguns testes que podem ser realizados em laboratórios para avaliar o fluxo sanguíneo, entre eles:

  • Capilaroscopia Periungueal – Onde é colocado uma substância nas unhas do paciente para serem observados os pequenos vasos embaixo das unhas de uma visão microcóspica. Desse modo, o médico pode averiguar se tem alterações, dependendo do caso, ele pode solicitar outros exames de sangue para saber se a Síndrome de Raynaud é primária ou secundária.
  • Exame de anti corpos– O teste se chama anticorpo antinuclear avalia se a pessoa tem uma doença reumatológica autoimune. 
  • Exames de ultrassom com Doppler – Caso haja suspeita de doença vascular, esse teste é solicitado.

Síndrome de Raynaud pode matar?

Quando a Síndrome de Raynaud for primária, não existem riscos de morte. Somente as alterações de coloração de pele e incômodos das crises.

Síndrome de Raynaud primária é quando o fenômeno ocorre sem associação a outras doenças, ou seja, por si só.

No caso de Síndrome de Raynaud secundária, os riscos podem aumentar, pois é importante detectar e tratar as doenças que podem estar associadas as crises como: Lúpus, artrite reumatóide, aterosclerose, doença de Buerger, esclerodermia, DMTC, doenças no sangue, hipotireoidismo, entre outras.

A Síndrome de Raynaud é grave se tiver uma doença associado sem diagnóstico, pois o risco dentro de 10 anos  após a primeira crise é que haja ulcerações e até gangrenas das extremidades acometidas.

É importante investigar outras doenças que estão desencadeando a Síndrome de Raynaud para tratar e ficar livre das consequências.

Tratamento da Síndrome de Raynaud

Muitos portadores da Síndrome de Raynaud não fazem tratamento medicamentoso, pois as crises geralmente são leves e desencadeadas nas épocas de frio e pelas mudanças no sistema nervoso.

Os medicamentos para Síndrome de Raynaud são destinados somente em casos mais graves ou se tiver outras doenças associadas.

Outra forma de tratamento terapêutico sem medicamentos para a Síndrome de Raynaud são os cuidados a seguir:

  • Agasalhar bem o corpo no inverno, especialmente as extremidades acometidas ( use luvas, chapéus, botas);
  • Evitar traumas nos dedos das mãos e dos pés;
  • Evitar o estresse, ansiedade e preocupações;
  • Evitar medicamentos vasoconstritores ( descongestionantes nasais);
  • Evitar anti-histamínicos;
  • Evitar o fumo;
  • Evite excesso de cafeína;
  • Evite lesões nos dedos e usar bastante creme hidratante;

Pessoas com Síndrome de Raynaud devem fazer atividade física para reduzir os níveis de estresse e levar uma vida mais tranquila, desse modo, as crises serão menos frequentes. A mudança no estilo de vida é essencial para ganhar mais qualidade de vida.

Resumindo: Se você possui Síndrome de Raynaud primária, trate com medidas terapêuticas sem medicamentos, inserindo os cuidados acima  no seu estilo de vida.

Caso contrário, se for a Síndrome de Raynaud secundária, trate a doença subjacente que vai controlar os sintomas desse fenômeno.

A especialidade médica que faz o diagnóstico da Síndrome de Raynaud é o Reumatologista.

Essas informações foram úteis? Curta nosso Facebook e acompanhe as novidades.

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags

, , , , , , ,